Ema e a Moda no século XX:
as roupas e a caligrafia dos gestos

Ema e a Moda no século XX: as roupas e as caligrafias dos gestos

Em exposição de 30 out 2021 a 19 dez 2021

gratuito ou contribuição voluntária

De 30 de outubro a 19 dezembro de 2021, a Casa Museu Ema Klabin promove a exposição “Ema e a Moda no século XX – as roupas e a caligrafia dos gestos” com curadoria do pesquisador e escritor Brunno Almeida Maia. Em formato presencial e online, a mostra objetiva contar uma breve história da moda dos anos 1920 aos anos 1980 por meio de peças de vestuário, acessórios e fotografias da colecionadora e mecenas Ema Klabin.

Serão expostas 18 peças de vestuário da colecionadora, como vestidos, casacos, tailleurs, conjuntos de blazer e saia e trajes tradicionais chineses usados por Ema em festas a fantasia nos cruzeiros de navio. Marcas famosas de grandes estilistas franceses como Jean Patou, Christian Dior e Maggy Rouff estarão na mostra, além da marca espanhola Loewe.

A exposição também contará com bolsas, malas, binóculo, leques, sombrinhas, frascos de perfume acompanhados por um panorama de fotografias históricas do arquivo da instituição. “Uma das imagens mostra o desembarque de Ema Klabin de um navio, onde aparece com um tailleur Christian Dior no estilo New Look , que marcaria a feminilidade da mulher no pós-guerra”, informa o curador. A exposição também apresentará, no quarto de hóspedes, um conjunto Dior e acessórios pertencentes a Eva Klabin, irmã de Ema, que também criou sua casa museu no Rio de Janeiro, traçando um paralelo entre as trajetórias das duas irmãs.

Vídeo de realidade virtual: clique e arraste com o mouse para movimentar a câmera, melhor visualização em tela cheia.

Sobre o título da exposição

De acordo com Brunno Maia, a escolha do título da exposição homenageia a filósofa e socióloga Gilda de Mello e Souza, tomando de empréstimo o conceito de “caligrafia dos gestos” que ela propõe no livro O espírito das roupas – a moda no século dezenove.

 

Cenários

A memória afetiva das roupas, a personalidade de Ema, seu modo de vida, e seu gosto pelas viagens, pelas artes e pelas festas, além de sua atuação como empresária, estão presentes na exposição, organizada em quatro eixos temáticos: “História, conceito e individualidade”, “Contexto sociocultural”, “Cultura material: história do objeto” e “Moda: linguagem estética”. Os diferentes cômodos da residência de Ema Klabin foram cenários cuidadosamente pensados para cada eixo. “Optamos por destacar não apenas a preocupação que Ema Klabin tinha com esses detalhes como a possibilidade de contarmos histórias por meio da cultura material. Há toda uma ‘cultura da feminilidade’ inscrita nesses objetos”, salienta Brunno.

 

Outras Narrativas

“Esta exposição apresenta, pela primeira vez, o núcleo de moda da Coleção Ema Klabin, e se insere no tema anual Outras Narrativas, com uma forma inédita de abordar a história de Ema Klabin e da moda, considerando suas roupas simultaneamente como criações artísticas e como documentos do período em que viveu”, informa Paulo de Freitas Costa, curador da Casa Museu Ema Klabin.

 

Unindo arte e tecnologia

O público também poderá assistir a um vídeo em realidade virtual que permite realizar um tour nos ambientes da casa museu e conferir detalhes da exposição. Realizado pelo multiartista Tadeu Jungle e sua produtora, a Junglebee, o vídeo permite uma imersão digital nos ambientes da casa museu, criando novas possibilidades de fruição das obras e peças da Coleção. Os óculos utilizados nessa ação serão higienizados, seguindo os protocolos de biossegurança e proteção. O vídeo também estará disponível na plataforma YouTube VR.

 

Cursos e oficinas

A Casa Museu também promove, entre os meses de setembro e novembro, uma série de palestras, oficinas, cursos e mesa-redonda com grandes nomes da área. Assuntos como a história das roupas, a importância desses acervos em museus, o conceito de economia circular e sustentabilidade, o desfile nº 13 do estilista Alexander McQueen, a arte e a moda, a indumentária baiana, o fenômeno social da moda, e a presença negra em acervos de moda são alguns dos temas dos encontros.

A exposição Ema e a Moda no século XX: as roupas e a caligrafia dos gestos tem apoio cultural do Governo do Estado de São Paulo, por meio do ProAC- ICMS da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, patrocínio da Klabin S.A. e apoio Texprima e Texprima LOF. A programação cultural associada à exposição integra o projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin, que contou com o apoio do BNDES, a co-idealização de Benfeitoria e SITAWI e a parceria da Beenoculus.

Ema e a moda no século XX: as roupas e a caligrafia dos gestos

ProAC

realização
Casa Museu Ema Klabin

patrocínio
Klabin

apoio
Texprima e Texprima LOF

Secretaria de Cultura e Economia Criativa – Governo do Estado de São Paulo

coordenação geral
Paulo de Freitas Costa

curadoria e pesquisa
Brunno Almeida Maia

assistente de curadoria e pesquisa
Theo Monteiro

expografia
Vera Hamburger e Letícia Crozara

design gráfico
Dárkon Vr

moulage ateliê
Harth Bergman de Brito

registro fotográfico das peças
Isabella Matheus e Luciana Cury

registro fotográfico da exposição
Nelson Kon

audiovisual
Resistencia904
Ateliê Manam

transporte
Alves Tegam
ArtQuality

seguro
Affinité Corretora de Seguros

restauração das roupas
Julio Moraes Conservação e Restauro

manequins
Manequins Moulage

cenotécnica
Olle cenografia

revisão de textos
Ana Martini

impressão de catálogo
Ipsis

agradecimentos
Casa Museu Eva Klabin
Dior Heritage
Guilherme Liggeri
Luisa Curvello
Gabriela Pessoa
Getty Images
José Gayegos
L´Officiel Brasil
Ricardo Kowarick
Manon Salles
Monayna Pinheiro
Museu de Arte de São Paulo – MASP
Hanayrá Negreiros
Priscila Monteiro
Société René Gruau
Gregory Klein
Vogue Brasil
Marcia Caetano

Casa Museu Ema Klabin
São Paulo, outubro de 2021

Relacionados