Imigração Italiana

Palestra
Imigração italiana

→ Marcas no desenho urbano do centro de São Paulo

Palestra | Imigração italiana: marcas no desenho urbano do centro de São Paulo

Angela Di Sessa

Sábado, 21/09/2019 das 11h às 13h

R$ 40,00

35 vagas por ordem de inscrição

*Imagem: Autor desconhecido. Pau de sebo na praça de S.Vito – Brás – Sao Paulo

Nesta palestra a fotógrafa e pesquisadora apresentará o seu trabalho sobre a trajetória da imigração italiana proveniente da cidade de Polignano a Mare para São Paulo. Resultado de 25 anos de pesquisa, que teve 90 horas de depoimentos e mais de 600 imagens de famílias captadas.

São Paulo é reconhecida como a segunda maior cidade em número de italianos e seus descendentes no mundo. Entre 1882 e 1934, dos quase quatro milhões de imigrantes que entraram no Brasil, cerca de 60% se instalaram no Estado de São Paulo e em sua maioria passaram pela Hospedaria dos Imigrantes. O caráter italiano da maior cidade brasileira está impresso em seu imaginário e no desenho de seu território. A ocupação dos imigrantes provenientes da Puglia criou marcas no desenho urbano da região cerealista da cidade de São Paulo. É nessa região da cidade que ocorre a Festa de São Vito, padroeiro da cidade pugliese de Polignano a Mare na Itália.

Os dados e imagens do trabalho foram inventariadas pelo Projeto Santu Paulu – lugar entre memória e esquecimento e registraram a influência dos “bareses” na cidade. Esses imigrantes e descendentes foram os primeiros comerciantes do Mercado Municipal e os fundadores da Bolsa Cerealista de São Paulo.

O filme intitulado “MareAmare – il racconto di un cuore migrante” (34’), onde um pouco mais desta história poderá ser conhecida, será exibido nesse encontro.

Público-alvo:

Estudantes de fotografia, arquitetura, história, antropologia e paulistanos ou descendentes de italianos e interessados em refletir sobre a constituição identitária da cidade de São Paulo.

Angela Di Sessa

É fotógrafa, possui graduação em Comunicação Visual pela FAAP e mestrado pelo Instituto de Artes da UNICAMP. Atua há mais de 30 anos como docente universitária. Atualmente é professora de fotografia na PUC-SP onde também exerce o cargo de vice coordenadora do Departamento de Jornalismo. Atuou na área de documentação de patrimônio no CONDEPHAAT, reprodução de obras de arte para Cosac Naify, fotografia institucional e corporativa, still life e documentação arquitetônica. Com sua exposição individual “Angeli et colores” inaugurou o Espaço Cultural FIAT. Expôs também em Milão para a Galeria D’Ars, em Roma, no Centro de Estudos Brasileiros da Embaixada do Brasil. A exposição “TRAVESSIAS” esteve no Circolo Italiano de São Paulo é foi uma itinerância iniciada no SESC CARMO em junho de 2018.

Relacionados

#CasaMuseuConversas