Labas - Festival da Lituânia

Labas 2022 - Festival da Lituânia

Sábado e domingo, 17 e 18 set 2022, das 11h às 18h

entrada gratuita

Sou resíduo Zero!

Casa Museu Ema Klabin recebe Festival cultural e gastronômico da Lituânia Labas!

Evento conta com apresentações de música, dança, oficinas, exposição, gastronomia e artesanatos típicos da Lituânia, país de origem da família de Ema Klabin

Quatro mulheres vestindo roupas típicas lituanas

Danças típicas serão apresentadas no Festival. Foto: Arquivo Casa Museu Ema Klabin

À beira do Mar Báltico, entre a Letônia, a Polônia e a Bielorrússia, a Lituânia surpreende por suas belezas naturais, castelos medievais e pontos de interesse históricos e culturais. Para quem quiser conhecer um pouco sobre a cultura, o artesanato, músicas, danças e gastronomia desse país do Norte da Europa, a Casa Museu Ema Klabin recebe nos dias 17 e 18 de setembro, das 11h às 18h, o 3º Labas! Festival da Lituânia 2022. O evento é organizado em parceria com o Consulado Geral da Lituânia em São Paulo, o Consulado Honorário da República da Lituânia no Guarujá e a comunidade lituano-brasileira.

Marcenaria artesanal lituana

Trabalhos artísticos do artesão Paulo Vysniauskas com temas ligados à cultura lituana. Foto: divulgação.

O público poderá conferir espetáculos típicos de dança, músicas, exposições e oficinas, além de adquirir uma série de produtos artísticos, artesanais e de decoração, em técnicas como escultura, marchetaria e tornearia, além de telas com temas de paisagens da Lituânia, peças pintadas à mão, ovos decorados em madeira e de galinha, entre outros.

Gastronomia

Três garrafas de Krupnikas, tradicional licor artesanal feito de mel

Krupnikas, tradicional licor artesanal feito de mel. Foto: divulgação.

Na área gastronômica, o visitante poderá experimentar pratos típicos como o Virtiniai (massa artesanal com recheio de carne ou queijo e molho branco), o Kugelis (torta de batata ralada com bacon), o Agurkai (pepino em conserva) ou Kopūstai su dešrelėmis (repolho cozido com linguiça). Ou levar para a casa delícias como o Šakotis (considerado o rei dos doces e bastante popular na Lituânia, com suave sabor de baunilha), Krupnikas (licor artesanal feito de mel), conservas, pães e biscoitos artesanais.

Šakotis, doce tradicional lituano

Šakotis é considerado o rei dos doces na Lituânia.Foto divulgação.

Além de uma bebida muito popular na Lituânia e que tem o mesmo nível de consumo dos refrigerantes. O Gira – Kvass, conhecido como Gira (pronuncia-se guirá) é uma bebida de tradição de aldeia, muito comum nos países bálticos e eslavos do Norte e Leste da Europa, cuja base pode ser o pão típico de centeio e adjuntos como malte e cereais.

Janete Zizas e seus ovos decorados a mão

Ovos decorados e peças pintadas à mão, retratando paisagens lituanas da artesã Janete Zizas. Foto: divulgação.

Atividades para as crianças e a família

Várias atividades voltadas para as crianças também prometem encantar os jovens e os adultos, como a contação de lendas e contos de fadas da Lituânia e uma exposição de Sodai, móbiles decorativos feitos de palha de trigo e linha, além de um jogo que faz os participantes experimentarem a vida na Idade Média, em meio às guerras e obstáculos que os lituanos enfrentaram. As atividades divertem, enquanto ensinam fatos da história e da cultura do povo lituano. E para testar o quanto aprendeu sobre a Lituânia, você pode participar de um Quiz com a Juventude Lituana.

 

Exposição

Para quem aprecia arquitetura, a mostra Kaunas 1919-1939: capital inspirada pelo movimento moderno reúne fotografias da arquitetura de Kaunas, segunda maior cidade da Lituânia, do início do século XX, quando ocupou um lugar importante no mapa da Europa para tornar-se um centro europeu e uma cidade de arquitetura modernista do período entre guerras. Kaunas foi eleita a Capital Europeia da Cultura 2022 por uma iniciativa da União Europeia.

O Festival terá ainda uma palestra sobre o turismo da Lituânia com o Cônsul-Honorário da Lituânia em Guarujá, Carlos Levenstein; um encontro com Laimonas Briedis, autor do livro Vilna, cidade dos outros; um encontro sobre a história do país com o professor Marcos Lipas, apresentações de dança com o grupo de Folclore e Cultura Lituana Rambynas e de música com o grupo Alpacas, que também participa do Kleztival. A programação completa pode ser conferida no site da Casa Museu Ema Klabin.

Programação

Sábado, 17 de setembro Dia de Vilnius

11:00
Abertura do evento e apresentação da Lituânia e sua história, com Cônsul-Geral da República da Lituânia em São Paulo Vytautas Umbrasas e professor de História Marcos Lipas
12:30
Encontro com Laimonas Briedis, autor do livro "Vilna, cidade dos outros"
14:00
Contação de Histórias com escola de lituano "Vilnis" e Jogo: "Saga Lituana: você na Idade Média" professor de História Marcos Lipas.
15:30
Litvaks, os judeus da Lituania: historia, tradições e cultura com o grupo Alpacas
16:30
Apresentação Lituânia: uma joia oculta para o viajante experiente, com o Cônsul Honorário da Lituânia no Guarujá, Carlos Levenstein

Domingo, 18 de setembro Dia de Kaunas

11:00
Kaunas – capital da cultura Europea 2022 Filmes e Exposição KAUNAS 1919-1939: Capital Inspirada Pelo Movimento Moderno
12:00
Apresentação Lituanos no Brasil: faces de uma só história, com Lúcia Jodelis Butrimavicius, Waldemar Sidaravicius, Silvia Tubelis e Janete Jakatanvisky.
13:30
Contação de Histórias com escola de lituano "Vilnis" Jogo: "Saga Lituana: você na Idade Média" professor de História Marcos Lipas.
14:30
Quiz: A Lituânia o espera! com Juventude Lituana
16:00
Apresentação e oficina recreativa de danças do Grupo Folclore e Cultura Lituana "Rambynas"

Artesãos:
Janete Zizas, Irene Petraitis, Paulo Vysniauskas, Aparecida de Carvalho Canassa, Jurgis Prokopas,
Ida Maura, Gandras Alus e Cerveja e Kvass Artesanal

Comida:
Virtiniai preparados pelo casal Audris e Regiane Tatarunas
Demais pratos salga dos e sobremesas preparados pelas irmãs Sandra e Solange Mikalauskas

 

ENCONTRO COM LAIMONAS BRIEDIS, AUTOR DO LIVRO VILNA, CIDADE DOS OUTROS

Laimonas Briedis é natural de Vilnius, Lituânia, mas atualmente mora em Vancouver, Canadá. Ele possui doutorado em geografia humana pela University of British Columbia e fez sua pesquisa de pós-doutorado no Departamento de História da Universidade de Toronto.

Seu livro, Vilna: Cidade dos Outros, recebeu críticas elogiosas em todo o mundo e é um eterno best-seller de não ficção na Lituânia, tendo sido reimpresso 5 vezes e agora também traduzido para o português.

 

LITUANOS NO BRASIL: FACES DE UMA SÓ HISTÓRIA

Com Lúcia Jodelis Butrimavicius, Waldemar Sidaravicius, Silvia Tubelis e Janete Jakatanvisky.

Painel com descendentes de lituanos, engajados em diferentes áreas de atuação, contam de forma interativa sua experiência de lituanidade na família, em seu círculo social, cultural e até profissional.

Janete Jakatanvisky, neta de lituanos, dá sequência ao trabalho de revisão e publicação de novas edições dos livros do pai, Jonas Jakatanvisky, sobre a imigração lituana em São Paulo, além de ter reorganizado o acervo da biblioteca da Aliança Lituano-Brasileira Sajunga.

Lúcia Maria Jodelis Butrimavicius, filha de lituanos, é residente e atuante na comunidade lituana da Vila Zelina, onde reside desde que nasceu e viu a região se consolidar como maior núcleo lituano do Brasil. Professora aposentada, hoje é tradutora juramentada de lituano-português.

Silvia Tubelis, neta de lituanos pelos lados materno e paterno, com pai e familiares atuantes na colônia, participa desde sempre das atividades lituanas. Hoje, casada com descendente de lituanos, procura promover a lituanidade junto aos filhos, que participam do grupo de danças Rambynas, o qual foi uma das fundadoras.

Waldemar Mališka Sidaravicius, neto de lituanos, responsável pelo grupo Sou Brasileiro e Descendente de Lituanos, no Facebook, com cerca de 6 mil participantes. Atuou por 2 anos como presidente da Comunidade Lituana no Brasil e hoje presta assessoria para descendentes que desejam obter a cidadania lituana.

 

LITVAKS, OS JUDEUS DA LITUÂNIA: HISTÓRIA, TRADIÇÕES E CULTURA

Com o Grupo Alpacas

Desde que foram convidados a se instalar na República da Lituânia, os judeus foram bem recebidos e floresceram como uma importante parte do país; música, cultura e artes foram algumas das diversas contribuições dos judeus para a Lituânia – tanto que a capital do país, Vilna, foi batizada de Jerusalém do Norte. Conheça um pouco mais sobre essa fascinante história e seus personagens, além de poder desfrutar de uma apresentação de música típica dos Litvaks, Klezmer, oferecida pela banda Alpacas.

Alpacas é uma banda de 7 integrantes, com acordeão, sopros, cordas e percussão acompanhados por um baixo, uma guitarra semi acústica e uma bateria. Possui repertório eclético e dançante que reúne temas instrumentais e canções de diversos lugares mundo, focando principalmente na música dos Balcãs, mas tocando também músicas brasileiras, e ainda visitando estilos mais específicos como o Swing-Manouche francês e o Klezmer (música judaica da Europa Oriental).

Sempre levando em conta a qualidade das composições escolhidas para fazerem parte do setlist, Alpacas é uma banda de festa e seu repertório é formado unicamente por músicas enérgicas, virtuosas e animadas.

 

APRESENTAÇÃO DO GRUPO DE FOLCLORE E CULTURA LITUANA “RAMBYNAS” 

O Grupo foi fundado em 1998 e rapidamente se tornou um dos mais importantes meios de divulgação da cultura lituana na América do Sul. Cerca de 200 jovens já passaram por lá. Reconhecido por seus pares lituanos e de outras nacionalidades, é consciente de que ao reunir jovens de variadas idades, bem como aproximar seus pais e familiares, amplia o número de participantes da comunidade e os ajuda a entender e alimentar sua lituanidade. Nesse mundo cada vez mais globalizado, preservar aquilo que é próprio de um povo, sua herança étnica, é condição primeira para que ele não perca a sua identidade.

Com o firme propósito de manter viva a cultura e a união com a Lituânia participa de vários eventos tradicionais na capital e interior de São Paulo, bem como no exterior. Além disso, passou a ensaiar e a fazer pequenas apresentações teatrais infantis. Simples, é verdade, mas cheias de entusiasmo. Esteve no XIV Festival de Danças Folclóricas Lituanas realizado em Boston – Estados Unidos em 2012 e, o mais espetacular, foi ter participado do Festival Mundial da Música Lituana e atuar nas cidades de Vilnius e Kaunas, na Lituânia, em 2003, 2007, 2009 e 2018.

O Grupo é coordenado por Sandra C. Mikalauskas Petroff

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo