Quando o tango encontra o Klezmer

→ A vida e a obra de Ernesto e Rosa Hönigsberg

Tramas Culturais | Quando o tango encontra o Klezmer – A Vida e a Obra de Ernesto e Rosa Hönigsberg

Ernesto Mifano Honigsberg, Bruno Szlak, Alexander Borger Parke e Nicole Borger

Sábado, 16 de outubro, das 16h30 às 18h

Gratuito

Vagas ilimitadas

Pelo YouTube do Kleztival

Imagem: Acervo pessoal Ernesto Mifano Honigsberg.

Na abertura do 12º Kleztival, realizado pelo Instituto da Música Judaica Brasil (IMJ), a Casa Museu Ema Klabin transmite o documentário Quando o tango encontra o Klezmer – A Vida e a Obra de Ernesto e Rosa Hönigsberg e promove conversa com seus produtores.

O documentário trata sobre a vida e a obra do casal Ernesto e Rosa Hönigsber, que migraram à América Latina fugidos da perseguição nazista e da Segunda Guerra Mundial.

O Maestro Ernesto Hönigsberg nasceu em 1908 numa pequena aldeia judaica na Romênia, em uma família de músicos tradicionais. Com o deslocamento da família para Bucareste, ele entra em contato com a música cosmopolita, e logo se torna o líder de uma das mais importantes orquestras de tango do país, compondo melodias e acompanhando os cantores do gênero com muito sucesso.

Refugiado na União Soviética, viu na música a sua sobrevivência, vivendo em trens e tocando para soldados soviéticos. É num desses trens que ele conheceu a esposa, Rosa Porozowska, uma professora de Esperanto e cantora polonesa. A guerra destruiu suas cidades, famílias e comunidades, e com tantas perdas, migraram em direção à América Latina – primeiro ao Uruguai e depois ao Brasil, onde a Orquestra Hönigsberg se recompôs, agora com um repertório voltado às festas e celebrações comunitárias judaicas. O documentário tem como fio condutor as memórias reunidas por Rosa Porozowska: fotografias, cartas, diários, documentos e nove impressionantes composições de Ernesto – entre tangos e klezmers (músicas judaicas do Leste Europeu).

Para a conversa sobre o documentário, estarão presentes Bruno Szlak (diretor do documentário), Alex Parke (clarinetista e diretor musical do documentário), Ernesto Honigsberg Neto (pesquisador e editor) e Nicole Borger (concepção e produção executiva).

A atividade tem apoio cultural do Governo do Estado de São Paulo, por meio do ProAC ICMS da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e patrocínio da Klabin S.A.

Público-alvo

Entusiastas, Músicos, Pesquisadores, Musicólogos, Historiadores, Público em geral

Ernesto Mifano Honigsberg

Ernesto Mifano Honigsberg tem 24 anos, é quase-graduado em Ciências Sociais, professor de História do Brasil em cursinho popular e possui experiência como pesquisador/educador em temas tão diversos quanto saúde pública, educação e assuntos judaicos. É neto de Rosa Porozowska e Ernesto Hönigsberg, casal de músicos ídiche cuja memória e trajetória são objetos de seu interesse e pesquisa ao longo dos últimos anos - sendo este filme um primeiro produto desse trabalho.

Bruno Szlak

Bruno Szlak é Mestre e Doutor pela área de Estudos Judaicos da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Seu campo de pesquisa está relacionado com o cinema e televisão israelenses, notadamente na construção das imagens da ortodoxia religiosa judaica nestes veículos. Sua tese de doutorado tinha como tema principal a análise da série Shtisel, agora tão famosa por conta de sua veiculação em nível mundial pela Netflix.

Alexander Borger Parke

Alexander Borger Parke é um clarinetista paulistano que atualmente reside e trabalha em Nova York. Formado em etnomusicologia em Bard College, foca no estilo Klezmer, enraizado na tradição dos judeus Ashkenazim, buscando dar tambem atenção a outros estilos como a música clássica, a música brasileira e o tango. É o fundador de vários grupos musicais ativos, incluindo o The Living Shtetl, Folkloria, Rushevsky and Parke Klezmer Duo, Tigerdog Zebrafish e o Klezmer Três Rios, de São Paulo.

Nicole Borger

Nicole Borger nasceu em São Paulo, Capital. Tem 6 CDs gravados e uma carreira de mais de 20 anos na área musical. É criadora e diretora executiva do Instituto da Música Judaica -Brasil, do Kleztival- Festival Internacional de Música Judaica, que em 2021 realiza sua 12a. edição, e do Bubbe Awards, maior premiação mundial de música judaica. Entre outras atividades, Nicole também é co-organizadora do festival Yiddish New York e tem intensa atuação internacional nesse gênero musical.

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta