identidade grega

Palestra
A identidade grega antiga

Palestra | A identidade grega antiga

Camila Diogo de Souza

Sábado, 23/03/2019 das 11:00 às 13:00

R$ 40,00

30 vagas por ordem de inscrição

*Imagem: Plaqueta de terracota. Cena de próthesis. 520-510 a.C. The Metropolitan Museum of Art, Nova York, EUA. OA Public domain, MET.

Esta palestra tem como objetivo discutir conceitos de identidade na Grécia Antiga por meio da análise da documentação arqueológica de natureza funerária.

Morrer constitui uma das formas pelas quais uma sociedade, ao mesmo tempo tão diversificada, se reconhece e identifica enquanto uma unidade cultural com elementos comuns e característicos. A materialização dessa forma de expressão cultural, ritual e simbólica por meio da execução das exéquias, somada aos aspectos religiosos (mitologia), políticos (pólis) e linguísticos, por exemplo, assume um papel fundamental na constituição da identidade dos “gregos” em contrapartida ao “outro”. Refletir como os costumes e os rituais mortuários constituem elementos com valores identitários unificadores e, simultaneamente, particularizantes.

Programaremos também em outras datas: A identidade no Egito Antigo, a identidade Fenício Cartaginesa, a identidade na Roma Antiga, a identidade na Idade Média, a identidade na Época Moderna e o século XIX e o Encontro com o Oriente próximo: o orientalismo e uma nova afirmação de identidade.

Público-Alvo

interessados em geral

Camila Diogo de Souza

Professora Visitante Associada do Centro de Antropologia e Arqueologia Forense (CAAF) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e do curso de Pós-Graduação lato sensu “Arqueologia, História e Sociedade`` da Universidade Santo Amaro (UNISA). Pós-doutorado em Arqueologia Grega, Proto-histoire Égéenne na Maison René Ginouvès (Archéologie et Ethnologie) da Université de Paris X (Nanterre, França), Pós-doutoranda do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da Universidade de São Paulo (USP). Doutora e em Arqueologia Clássica pelo MAE-USP e graduação em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, bolsista de Iniciação Científica PIBIC-CNPq (1999-2001). Pesquisadora da École Française d'Athènes (EfA) encarregada da publicação do dossiê ``Tombes Géometriques d'Argos II`` (2013-). Fundadora e segunda líder do TAPHOS (Grupo de Pesquisas em Práticas Mortuárias no Mediterrâneo Antigo, CNPq), sediado no MAE/USP. Fundadora e Coordenadora/Pesquisadora Associada do Laboratório de Estudos sobre a Cerâmica Antiga (LECA), sediado na Universidade Federal de Pelotas (UFPeL). Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre a Cidade Antiga (LABECA), sediado no MAE/USP. Pesquisadora do laboratório UMR 7041 - ArScAn (Archéologies et Sciences de l'Antiquité), équipe Archéologie du Monde Grec, Centre National de la Recherche Scientifique (Naterre/França). Tem ampla experiência em escavações arqueológicas e em análise de material cerâmico e osteológico em reservas técnicas e acervos arqueológicos de museus no Brasil e no exterior, sobretudo na Grécia, realizados desde 1998. É membro do Comitê Científico do Archaeological Institute of America (AIA) e da Society for Classical Studies (SCS).

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta