Mesa Redonda
Arte e Moda

Mesa Redonda: Arte e Moda

Angela Brandão, Paula Ampessan, Júlia Piccoli Soares e Caroline Muniz

Sábado, 9 de outubro, das 11h às 13h

Gratuito ou contribuição voluntária de qualquer valor

150 vagas por ordem de inscrição

Plataforma Zoom

Com intérprete de Libras

Imagem: A Costume Actor in Front of a Curtain, Gustave Doré, caneta e tinta preta, grafite, realçada com branco, acervo Metropolitan Museum of Art, NY, USA.

Esta mesa-redonda reunirá três pesquisas desenvolvidas junto ao Departamento de História da Arte e ao Programa de Pós-Graduação em História da Arte da Unifesp, sob moderação da Profa. Angela Brandão.

A sessão abrigará três investigações sobre vestíveis que discutem, sob diferentes ângulos, a aproximação entre arte e moda. A partir do olhar de três jovens pesquisadoras, com suas inquietações e desafios para investigar a moda no âmbito da história da arte, teremos a oportunidade de discutir as relações entre arte e moda e verificar o potencial futuro deste campo de estudos no Brasil.

Paula Ampessan | Desenhar Figurinos: investigando as ideias dos figurinistas

Os desenhos de figurinos podem ser percebidos como linguagens artísticas além da participação como vestígios das encenações?
Essa comunicação apresentará a pesquisa “Desenhos de Figurinos no Brasil” (primeiras décadas do século XX) que no estágio inicial examina desenhos artísticos do acervo da Funarte desenvolvidos para peças teatrais entre 1915 e 1949, no Brasil. A pesquisa ocupa-se em compreender as especificidades dos desenhos de figurinos, bem como os seus destinos, investigando sua circulação após cumprirem sua função no espetáculo.

Júlia Piccoli Soares | Arte vestível em museus paulistanos: estudos de caso

A moda, como artefato histórico e cultural, exercício criativo-poético e instrumento de expressão autoral, está contemplada nos ambientes museais paulistanos?
Esta apresentação fará um rápido resgate da relação entre moda e instituições culturais na cidade de São Paulo a partir da década de 1950. Trará investigação realizada acerca da existência ou não de arte vestível dentro dos acervos de quatro dos principais museus da capital paulista e propõe também traçar um breve paralelo entre a arte contemporânea e o fazer artístico dentro da indústria fashion, com foco nos designers conceituais que surgiram a partir da década de 1980.

Caroline Muniz | Dolce & Gabbana e Catedral de Monreale: a sacralização da moda

Qual a relação da grife comandada por Domenico Dolce e Stefano Gabbana com a Catedral de Monreale na Itália?
Esta comunicação, baseada em Iniciação Científica, vai tratar da Coleção Outono/Inverno da Coleção Dolce & Gabbana de 2013 inspirada nos mosaicos bizantinos e nos elementos barrocos presentes da Catedral de Monreale, construída a partir do ano de 1174, na Itália. Neste caso, uma coleção de moda que reflete um conjunto artístico religioso, transpondo não apenas formas, mas também uma concepção do feminino capaz de conformar-se, simbolicamente com esses trajes.

 

A exposição Ema e a moda no século XX: as roupas e a caligrafia dos gestos tem apoio cultural do Governo do Estado de São Paulo, por meio do ProAC ICMS da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e patrocínio da Klabin S.A. 

A programação cultural integra o projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin, que contou com o apoio da plataforma Benfeitoria e da Sitawi, no âmbito do edital Matchfunding BNDES+ 2020.

Público-alvo

Interessados em história da arte, história da moda, história das roupas, cultura material, museologia e público em geral.

Angela Brandão

Angela Brandão possui Licenciatura e Bacharelado em História pela Universidade Federal do Paraná (1993), especialização em Arte e Cultura Barroca pela Universidade Federal de Ouro Preto (1998), mestrado em História da Arte e da Cultura pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e doutorado em História da Arte - Historiografia, Metodologia e Conservação de Patrimônio pela Universidad de Granada, Espanha (2002). Realizou estudos de pós-doutorado junto à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP entre 2008 e 2010. Atualmente é professora Associada no Curso de Bacharelado em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em História da Arte na UNIFESP.

Paula Ampessan

Paula Ampessan é graduada em Moda pela Católica de Santa Catarina, especialista em História da Arte pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e mestra em História da Arte pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pesquisa figurinos na história, dos esboços preparatórios ao objeto em cena. Sua dissertação abordou figurinos de bailados na década de 1930, no estudo de caso de dois pintores brasileiros. No doutorado, analisa desenhos de figurinos dedicando-se ao Brasil no início do século XX.

Júlia Piccoli Soares

Júlia Piccoli Soares é graduanda em História da Arte na Unifesp, Especialista em Museologia pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, formada em Moda pela Unisinos, com intercâmbio em Santa Fe University of Art & Design, EUA.

Caroline Muniz

Caroline Muniz é estilista por formação, e historiadora da arte por vocação. Graduou - se em Design de Moda pela Universidade Paulista em 2015. Participou de quatro edições do Fashion Weekend Plus Size produzindo para a grife Korukru. Atualmente cursa História da Arte da Universidade Federal de São Paulo, atua em pesquisas de História da Moda e Arte Clássica e utiliza das habilidades de administração e finanças adquiridas ainda no ensino médio- técnico para atuar em fomento de projetos culturais, entre os mais recentes a assessoria financeira do Festival Periferia Preta 2020 e também da Pinacoteca de Mauá.

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta