Marcos Amaro

Intervalo Contemporâneo
Marcos Amaro

Intervalo Contemporâneo | Exposição - Marcos Amaro.

Sábado, 09/11/2019, às 14:00. Em exposição até 15/12

gratuito

*Imagem: Stefânia Sangi

LUSTRE

O lustre que agora se decompõe no chão da suntuosa casa projetada pelo engenheiro-arquiteto Alfredo Ernesto Becker em meados dos anos 1950 para abrigar a coleção de Ema Klabin poderia facilmente ter feito parte da decoração criada à época por Terri Della Stuffa para o espaço. Dos estilhaços do objeto, reverbera o romantismo de quando o mesmo flutuava no alto dos salões, reluzindo obras de arte do século 20 que o rodeavam como mariposas sob a luz. A sombra em que está imerso hoje, no entanto, evidencia sua proposta atual, colocando-o sob uma perspectiva enviesada – busca re-significar íntimas memórias afetivas.

Diferentes ângulos de nossas memorações são uma constante na produção artística de Marcos Amaro, que apresenta a escultura Lustre. A obra, produzida no Brasil logo que o artista regressou de uma pujante temporada na Bélgica, faz parte da série Diálogos com Meu Pai, na qual Amaro se aproxima novamente de objetos de carácter fraterno, lançando a eles um novo sentido. Se houve fases em que ele se vinculou às lembranças do pai por meio de peças corpulentas, aqui Amaro volta a penetrar em objetos ordinários, levando gesso, tinta, areia, cimento e outros materiais rústicos ao encontro de tais artigos tidos como notáveis. Seringas de penicilina aparecem entre materiais incinerados pelo artista, em uma precisa associação ao entre-guerras, época em que tal substância foi descoberta e quando a família Klabin se mudou da Europa para o Brasil na busca de livrar-se de memórias ou futuros incertos.

Marcos Amaro

Nasceu em São Paulo (SP) em 27 de setembro de 1984. É empresário, mecenas e artista plástico. Estudou economia na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e formou-se em filosofia pelo Instituto GENS de Educação e Cultura. Foi membro do conselho da TAM Linhas Áreas e destaque no ramo óptico brasileiro, como representante nacional pioneiro da marca suíça TAG Heuer e da francesa Alain Mikli, além de proprietário da rede Óticas Carol, entre 2008 e 2013. Como desenhista e escultor, realizou exposições em grandes museus e centros de cultura pelo Brasil e participou de feiras internacionais, como SP-Arte, Art Basel e Art Zurich. À frente da Fundação Marcos Amaro (FMA) e do museu Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), apoia projetos de arte e cultura. Também é sócio das empresas V2 Investimentos, LogBras e Galeria Kogan Amaro, com unidades em São Paulo e Zurique, e idealizador do Museu da Escultura Contemporânea Latino-Americana (Mescla), a ser inaugurado no interior paulista ainda em 2019. Atualmente, é conselheiro do Instituto de Arte Contemporânea (IAC), do Museu Brasileiro da Escultura (Mube), do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS), da Fundação Instituto Iberê Camargo e do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM).

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta