Igor Seiji e Tiago de Oliveira Pinto

Conversa com o violonista e pesquisador Igor Seiji Moriya e o etnomusicólogo Tiago de Oliveira Pinto

→ Arte-papo

Arte-papo | Conversa com o violonista e pesquisador Igor Seiji Moriya e o etnomusicólogo Tiago de Oliveira Pinto

Com Igor Seiji Moriya e Tiago de Oliveira Pinto e mediação de Fernando Alves

Quinta-feira, 11 de agosto, às 17h

Gratuito ou contribuição voluntária de qualquer valor

Ao vivo pelo YouTube

Imagem: Igor Seiji – Foto Pietro Varoli. Tiago de Oliveira Pinto – Foto: Guido Werner

Realizada em parceria com o Violão e Ponto, esta edição proporá reflexões sobre experiências transculturais a partir do trabalho e das pesquisas de Igor Seiji e do professor Tiago de Oliveira Pinto.

A conversa terá desdobramentos a partir da etnomusicologia, da música afro-brasileira, do Choro e sua história em relação ao universo do violão, especialmente da experiência de Igor Seiji com o choro e a pesquisa da música popular brasileira na Alemanha.

O encontro realizado pela casa museu contará com a participação do pesquisador, professor e violonista, Igor Seiji Moriya, do professor doutor, etnomusicólogo, titular da cátedra de “Transcultural Music Studies” do Instituto de Musicologia das universidades de Weimar e Jena, Tiago de Oliveira Pinto e será mediado pelo violonista e co-criador do Coletivo Violão e Ponto, Fernando Alves.

Público-alvo

Pesquisadores, Historiadores,  Público em Geral

Igor Seiji Moriya

Igor Seiji Moriya estudou violão clássico e guitarra Jazz na Fundação das Artes e Escola Municipal de Música. Graduou-se em violão sete- cordas e violão clássico na EMESP. É bacharel em guitarra pela FAAM. Em 2015 ingressou no Mestrado de Jazz com o professor Frank Möbus (Berklee) e violão clássico com os professores Thomas Müller- Pering, Ricardo Gallén e Christiane Spanhoff pela Universidade Franz Liszt em Weimar.

Tiago de Oliveira Pinto

Tiago de Oliveira Pinto é Prof. Titular e Chefe da Cátedra UNESCO para Estudos Transculturais em música. É diretor do departamento de musicologia da Universidade de Música Franz Liszt de Weimar, Alemanha, e da Universidade Friedrich Schiller de Jena. Fez pesquisa de campo e realizou projetos de investigação colaborativa em vários países europeus e latinoamericanos, bem como em África e Ásia. É responsável por uma rede de departamentos de musicologia de dez universidades na América Latina, África e Ásia. É do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de São Paulo (USP). Foi professor de Antropologia da USP de 2000 a 2005. Foi presidente da Associação Brasileira de Etnomusicologia (ABET) de 2004 a 2006. Antropólogo, museólogo, curador de exposições culturais e de instalações sonoras, é produtor musical e ensaísta cultural com mais de 120 textos acadêmicos e críticos publicados em oito idiomas diferentes. Membro, entre outras instituições, da Comissão Alemã para a UNESCO e da The Academy of Europe.

Fernando Alves

É produtor cultural e atua na música desde a década de 90. Estudou na ULM Tom Jobim e em 2010 cursou MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios pela FGV. Em 2011, montou a Acalanto Projetos Criativos e produziu diversas ações musicais. Em 2012 criou o Coletivo Violão e Ponto, iniciativa que promove o violão instrumental e conta com a gestão coletiva de 15 pessoas. O Violão e Ponto realiza eventos em São Paulo e Porto Alegre e mantém um portal de informações sobre o meio violonístico.

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta