Quem é você? E outras estórias.

Lançamento
Quem é você? E outras estórias.

→ Livro de contos infantis

Lançamento | Livro de contos infantis - Quem é você? E outras estórias

M. Laurinda R. Sousa (lau)

Sábado, 20/07/2019, das 15h às 17h30

gratuito

170 vagas

*Imagem: ilustrações do livro

A Casa-museu Ema Klabin convida a todos para o lançamento do livro de contos infantis “Quem é você? E outras estórias.”

Quem é você? Pergunta que convida à brincadeira criativa com as crianças, mas que também se dirige aos adultos, propondo o encontro lúdico com a figurabilidade e com o múltiplo sentido das palavras. Neste livro é possível descobrir que se pode ser macaquinho que trepa em árvores, passarinho que sonha com minhocas, peixe que voa… ou encontrar outras perguntas: Como se faz para descobrir o mundo? O que é o umbigo? Será que existem dois bigos? Três bigos? Todos estão convidados a inventar, participando das atividades gráficas interativas e da Contação de Histórias que ocorrerão durante o lançamento com Luciana Beloli. Contaremos também com a presença da culinária preparada pela ONG Gosto de Saber – “Mulheres na Cozinha” da comunidade de Paraisópolis. Trabalho coordenado por M. Auxiliadora Vidigal (Pituca).

Publicado pela Editora Chiado, o esboço para este livro foi construído nas Oficinas de Escrita Criativa realizadas na Casa-museu Ema Klabin.

Público-alvo

Crianças, jovens e adultos.

Autora M. Laurinda R. Sousa (lau) e Ilustrador Carlos Godoy

M. Laurinda R. Sousa (lau): Um dia, brincando na calçada, encantei-me com a sombra de um caminhão. Descobri que ca mi nhão é um caminho grande e que as palavras revelam sentidos. Aprendi a ler e a escrever e encantei-me com as estórias que podem ser contadas. Tornei-me psicanalista e reencontrei o prazer nas narrativas e seus efeitos de sentido. Continuo brincando com o desejo de escrever e de encontrar crianças que se encantem com as palavras.
Carlos Godoy: A infância deu-me um riacho que me deu o barro, que me deu a chance de dar forma ao impensado. Fruto da transgressão, frestas abertas, passagem às águas proibidas. A arte, em mim, nasceu assim. Homem feito, outros barros, outras águas. Dura travessia. Fez-se o psicanalista. Alma de artista.

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo

Ética e etiqueta