Mesa-redonda
Digitalização da Coleção Ema Klabin e a preservação digital de coleções

Mesa-redonda | Digitalização da Coleção Ema Klabin e a preservação digital de coleções

Millard Schisler, Paulo de Freitas Costa, Patricia de Filippi, Maria Paula Cruvinel e Fernanda Guimarães

Terça-feira, 25 de janeiro de 2022, das 19h às 21h

Gratuito ou contribuição voluntária de qualquer valor

Ao-vivo pelo YouTube

Com intérprete de Libras

Imagem: montagem com obras digitalizadas da Coleção Ema Klabin.

Em 2021, com a realização do projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin, que contou com o apoio do BNDES, a co-idealização de Benfeitoria e SITAWI e a parceria da Beenoculus, a Casa Museu Ema Klabin deu início à digitalização de parte de seu acervo.

A ferramenta tecnológica, em tempos de expansão da virtualidade e com a captura ampliada do patrimônio, nos conscientiza cada vez mais da relevância para a difusão, desterritorialização do objeto, conservação e extroversão de coleções.

Para debater sobre o tema, reunimos nesta mesa-redonda profissionais que acompanharam de perto o processo inicial da casa museu, e um convidado especial, Millard Schisler.

Público-alvo

Público geral, pesquisadores, professores e interessados em acervos digitais, arte, cultura e tecnologia digital. Não é preciso ter conhecimento prévio

Millard Schisler

Millard Schisler é fotógrafo e educador com MFA‐Mestrado em artes visuais no Visual Studies Workshop, Rochester New York. Lecionou no School of Photographic Arts and Sciences e School of Print Media no Rochester Institute of Technology de 1995 a 2006. Também em Rochester, cursou e depois lecionou no curso de preservação fotográfica do George Eastman House de 1996 a 1998. Trabalha com a preservação de acervos analógicos e digitais, digitalização, tratamento e impressão de imagens e produção de livros, e processos históricos fotográficos. Defende a importância dos fotógrafos conhecerem todas as etapas e ferramentas de produção de livros para poder produzir os seus próprios livros como também ter uma maior interlocução com outros membros de equipe em projetos maiores. Atualmente, é gestor de acervo no Instituto Moreira Salles.

Paulo de Freitas Costa

Paulo de Freitas Costa, arquiteto graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP - FAU e mestre em História da Arte pela Escola de Comunicações e Artes da USP – ECA. Desde 1997, trabalha para a Casa Museu Ema Klabin, onde coordena os trabalhos de catalogação, conservação, pesquisa e difusão da coleção. Em 2004, realizou a curadoria da 4 exposição ``Universos Sensíveis: As coleções de Eva e Ema Klabin``, realizada na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. Em 2007, publicou Sinfonia de Objetos: A coleção de Ema Klabin, pela editora Iluminuras. Faz parte do comitê responsável pela realização dos Encontros Brasileiros de Palácios, Museus-Casas e Casas Históricas, realizado anualmente pelo Acervo Artístico Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo. Anteriormente, foi bolsista da Lampadia Foundation para estágio de pesquisa na National Gallery of Art, Washington D.C. (2000), e foi co-responsável pela produção e realização de exposições no Museu de Arte de São Paulo, como ``Arte Italiana em Coleções Brasileiras`` (1996), ``Monet: O Mestre do Impressionismo`` (1997) e ``Michelangelo e a Arte Italiana`` (1997), entre outras.

Patricia de Filippi

Patricia de Filippi é formada em Arquitetura e Urbanismo e atua na área de fotografia e em preservação fotográfica e cinematográfica desde 1984. Pesquisa técnicas fotográficas, com foco principal na preservação, conservação e restauração fotográfica e cinematográfica, tanto no campo analógico quanto digital. Especializou-se no Arquivo Público da Cidade de Nova York, e no George Eastman Museum, em Rochester, EUA. Foi docente de Fotografia na Faculdade SENAC de Comunicação e Artes, coordenou por 15 anos o laboratório de restauração da Cinemateca Brasileira/MinC, onde foi diretora adjunta entre 2007 e 2013. Por mais de 30 anos, vem atuando na área cultural em projetos de preservação, restauração e digitalização de acervos públicos e privados com conteúdo fotográficos, cinematográficos, sonoros e afins. Realizou a digitalização de 258 obras da Coleção Ema Klabin em 2021.

Maria Paula Cruvinel

Maria Paula Cruvinel, museóloga da Casa Museu Ema Klabin, é pós-graduada em Gestão Cultural e Gestão de Eventos e Bacharel em Museologia. Trabalha há mais de 12 anos na área de museus, com foco em organização, gestão, conservação de coleções e na implementação de espaços museológicos e difusão museal.

Fernanda Guimarães

Fernanda Guimarães é produtora e gestora cultural. Pesquisadora com atuação em audiovisual, música e literatura, foi coordenadora de projetos na Cinemateca Brasileira e coordenadora de comunicação no Instituto Butantan e no Museu de Arte Moderna de São Paulo, além de editora-assistente da revista Novos Estudos Cebrap. É superintendente da Casa Museu Ema Klabin desde agosto de 2020.

Relacionados

Lançamento do Catálogo

Ecos do Modernismo